/Notícias

Dicas para as finanças pessoais durante a pandemia

24/04/2020 04:56

Imagem interna
Prevcom

Fonte: Jornal O Globo

A pandemia de Covid-19 teve forte efeito colateral sobre a receita das empresas e também na renda das famílias. Saiba quais medidas foram tomadas para tentar amenizar a crise.

Serviços essenciais
As empresas têm oferecido alternativas para clientes em dificuldade financeira, como parcelamento das faturas em aberto em até dez vezes, isenção de juros e multas e prazo extra de prestação do serviço a inadimplentes. O serviço é essencial, e qualquer problema deve ter solução rápida.

Escolas
A oferta de aulas on-line no lugar das presenciais tem suscitado um debate sobre concessão de descontos nas mensalidades escolares. O assunto, tema de projetos de lei em várias assembleias estaduais, agora é alvo de discussão no Senado. Em resumo, os textos defendem descontos lineares entre 30% e 50% sobre o valor a ser pago. No entanto, especialistas em defesa do consumidor e as instituições de ensino defendem que as negociações sejam feitas caso a caso.

Academia e cursos livres
Quem contratou um pacote por meses em academias pode pedir cancelamento do contrato e suspensão do pagamento de mensalidades a vencer, bem como reembolso de valores pagos antecipadamente. Assim como acontece com cursos livres, ainda é possível negociar a reposição de aulas e postergação do contrato. Há a possibilidade de pausar a cobrança enquanto o serviço estiver suspenso. Em cursos, como de idiomas, outra opção é a oferta do serviço on-line.

Planos de saúde
O teste para detecção do coronavírus, assim como o tratamento da Covid-19, é assegurado aos beneficiários de planos de saúde. As associações de operadoras orientaram a suspensão do reajuste entre 1° de maio e 31 de julho. Em relação aos inadimplentes, a rescisão de contrato individual e familiar pode ser feita em caso de atraso de pagamento por 60 dias não consecutivos. Quem estiver internado não pode ser excluído, mesmo passado o prazo legal.

Aluguel e condomínio
Não há regra específica a ser aplicada no caso dos aluguéis, sejam residenciais ou comerciais, diante dos efeitos econômicos da pandemia. A orientação é que seja feita a negociação, caso a caso, entre donos e inquilinos. Especialistas dizem que é fundamental manter em dia as cotas do condomínio para garantir o pagamento dos funcionários, essenciais nesse período em que são ampliados os cuidados com higiene em corredores, portarias, elevadores.

Dívidas com bancos
Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander abriram a possibilidade de prorrogação, por até 60 dias, dos vencimentos de dívidas de clientes pessoas físicas e micro e pequenas empresas para os contratos que estejam em dia. Mas atenção: a concessão do benefício depende de análise do banco. Especialistas recomendam ainda a análise criteriosa das condições para a postergação do pagamento e alertam que, em muitos casos, isso significará pagar mais juros, além de multa.

Atenção com as contas
Os vencimentos de contas, faturas de cartão de crédito e boletos não foram alterados pelo isolamento social. Se tiver dificuldade de quitar uma conta, procure a empresa e peça uma opção para o pagamento.

Cancelamento de evento
A medida provisória 948, editada pelo governo federal, determinou que no caso de eventos, shows e de contratos com agência de viagem, se o cliente optar pela restituição do valor pago, o reembolso pode ser feito até 12 meses após o fim da calamidade.

Companhias aéreas
Um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre as companhias aéreas e a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), garante a quem comprou passagem para datas entre 1º de março e 30 de junho a possibilidade de remarcação sem ônus ou crédito do valor integral do bilhete, para usar em até 12 meses da data inicial do voo. Mas quem optar por reembolso poderá ter parte do valor pago retido e o restante pago em até 12 meses, segundo a medida provisória 925.

Orçamento
Para não colocar o orçamento a perder, uma das orientações é fazer um inventário dos seus recursos, verificar se tem reservas, quanto tem disponível em dinheiro em casa e no banco. Feito isso, a recomendação é organizar todas as contas a serem pagas no mês, do aluguel ao cartão de crédito, de luz a compras de mercado. Coloque tudo no papel e deixe num local visível. Contas feitas, veja se há sobra para extras. Cuidado com compras por impulso e como compensação: podem ruir o orçamento.

Investimentos
A orientação para quem tem dinheiro na Bolsa é aguardar a recuperação. Investimentos em renda variável são para horizontes de longo prazo. A crise é a pior de todos os tempos, mas volatilidade e variação negativa devem ser esperadas para quem investe em ações. Para quem não sabe o que fazer para montar uma reserva agora, a recomendação é começar de forma mais conservadora, investindo o maior percentual em renda fixa (títulos públicos e privados, pós e prefixados, fundos).

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos termos de uso e política de privacidade. Ao continuar navegando, você declara estar ciente destas condições.

;