/Notícias

Veja os cuidados ao fazer uma solicitação de empréstimo

10/12/2020 10:41

Imagem interna

A pandemia do novo coronavírus já dura mais de oito meses. Em outubro, o número de desempregados no Brasil chegou a 13,8 milhões de pessoas, segundo dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). No mês de maio, esse número era de 10,1 milhões.

De março a agosto de 2020, cerca de 9,5 milhões de trabalhadores tiveram contrato de emprego suspenso ou jornada reduzida. Por conta disso, muita gente acabou encontrando no empréstimo uma forma de manter os compromissos financeiros em dia.

Entre os 68,7 milhões de domicílios avaliados, em cerca de 6 milhões (8,7%), algum morador solicitou empréstimo. Em 5,2 milhões (7,5%) a solicitação foi atendida, e em 801 mil (1,2%), o empréstimo não foi concedido, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Covid-19.

A parcela da população que mais pediu empréstimo foi a faixa em que a renda domiciliar per capita está entre meio e um salário mínimo (atualmente em R$1.045,00) – 41% dos empréstimos solicitados, constituindo a maior fatia da população que recorre a esse tipo de ajuda financeira.

Cuidados ao solicitar empréstimo

> Planeje-se antes de pedir um empréstimo pessoal: pegar dinheiro emprestado sem planejar os gastos significa trocar um problema por outro. Antes de buscar um empréstimo, vale questionar a si mesmo:

> Quanto posso comprometer da minha renda mensal nas parcelas?

> Quais as taxas do empréstimo?

> Não feche com a opção mais fácil sem pesquisar:  na hora em que a situação aperta, muita gente pega um empréstimo com a primeira opção disponível. Clicar no botão de “pré-aprovado” que seu banco oferece não necessariamente é a melhor opção para o seu orçamento. É importante ficar atento aos juros cobrados e às informações do contrato para entender as diferentes categorias de empréstimo às quais se pode ter acesso.

> Avalie se você precisa mesmo do empréstimo: às vezes, renegociar as dívidas que já possui ao invés de pegar um empréstimo para quitá-las é a melhor opção. Pode ser mais vantajoso procurar a instituição para quem você já deve (como a operadora do cartão) e negociar condições melhores de pagamento do que solicitar um empréstimo para quitar esse débito.

> Entenda em detalhes as condições do empréstimo: é importante prestar atenção em todas as condições atreladas ao empréstimo

> É possível antecipar parcelas? De que forma?

Vale dizer que, por lei, toda instituição é obrigada a deixar o cliente adiantar as parcelas e dar o desconto proporcional dos juros. Entender essas informações é fundamental para não perder o controle dos pagamentos no futuro.

Verifique os custos acessórios: a maioria das instituições empurra uma série de produtos “acessórios” na hora de oferecer um empréstimo, como: taxa de abertura de crédito, taxa de cadastro, Seguro (como seguro desemprego, para cobrir parcelas caso você perca o emprego).

Todos esses custos entram no valor total que você vai precisar pagar de volta ao fim do empréstimo – e mesmo os que parecem vantajosos podem ser uma cilada quando as contas são colocadas na ponta do lápis.

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos termos de uso e política de privacidade. Ao continuar navegando, você declara estar ciente destas condições.

;